E o #malditovestibular

    Acredito que meus pais tem sorte de eu ser tão equilibrada. Um tanto preguiçosa, mas equilibrada. Tá, eu não deveria acreditar nessas coisas de signos e talz, mas certas coincidências librianas se tornam úteis para justificar certas coisas.
   Não, eu não passei no vestibular. Nem no PAS. E eu estu revoltada. Tenho esse direito. Ao mesmo tempo eu pago por toda infantilidade, impulsividade e vaidade que sempre me rondam. Não preciso entrar em detalhes, pois a vaidade continua, então não há motivo ainda para cair por terra. Mas o fato é: não sou a bãbãbã da história e as coisas não são tão fáceis e óbvias como parece ser para os outros protagonistas.
     O que me resta é aceitar que, de um jeito ou de outro, eu vou ter que me entender com a quimica e aceitar, entender e resolver os problemas da matemática. Vou continuar tentando desenho Industrial. Já tenho a específica mesmo!  Esses próximos meses de estudo focados no vestibular vão dar resultado. Não pretendo cair em tentação, por enquanto, e mudar para algo mais fácil. Mas eu fico revoltada quando eu vejo os cursos que eu poderia entrar. Como revolta!
     Pliiis, não venham com esse papo que eu sou nova ainda e blá! uhsushasuhsauas :)

2 comentários:

And. at: 21 de fevereiro de 2011 16:34 disse...

Já ouvi muito esse papo de "você ainda é novo" é tenso

Thamy at: 22 de fevereiro de 2011 17:39 disse...

Eu passei para o curso que eu queria no vestibular mais concorrido, as vezes eu paro e penso no dia que eu vi que as vagas cairam para 13, quando fiquei chorando muito e pensando em marcar Letras ou algum outro curso fácil de passar, se eu tivesse passado num curso assim, com nota para nutrição teria morrido de raiva de mim mesma por ser corvade. Não desista de Você! Acredite nos seus sonhos...